Blog

Ciclismo e seus efeitos rejuvenescedores

Todo mundo sabe que a medida que envelhecemos nosso corpo muda. Conforme se passam os anos, há notadamente um aumento de gordura corporal e redução de massa muscular, além de outras mudanças, como mais suscetibilidade a doenças. Mas será que essas mudanças não podem ser moduladas e virem em ritmo mais lento? A resposta talvez esteja na "magrela" (bicicleta) encostada no canto da sua garagem.


De acordo com novas pesquisas, pessoas idosas que começaram a pedalar melhoraram o perfil imunológico e a composição corporal, principalmente a massa muscular.

 

Em 2015, uma pesquisa foi publicada no Journal of Physiology, investigando a ligação entre idade e função fisiológica em adultos mais velhos. Pesquisadores realizaram um estudo com pessoas altamente ativas com idades entre 55 e 79 anos que eram ciclistas regulares. Eles descobriram associações inequívocas entre as funções biológicas nesses indivíduos e a idade - sugerindo que as respostas biológicas ao envelhecimento são muito individuais, mas são muito influenciadas pela inatividade. Resumindo: ficar parado, principalmente se você já passa dos 50 anos de idade, é envelhecer muito mais rápido.


No estudo, comparado esses indivíduos a adultos da mesma idade que tiveram um estilo de vida mais sedentário, os adultos ativos que continuaram praticando ciclismo na velhice apresentavam perfis metabólicos e funções motoras (como equilíbrio e reflexos) similares a adultos entre 30 e 40 anos. Excelente notícia, certo?


A pesquisa chegou a conclusão que os indivíduos que se mantiveram ciclistas ativos na velhice conseguiram manter seu sistema imune mais ativo também - a quantidade de células T (um tipo de célula do nosso sistema imunológico) se mantiveram com resultados similares a pessoas entre 20 e 30 anos.


Outra boa notícia advinda do estudo foi em relação a massa muscular - estudos realizados com esses ciclistas da terceira idade verificaram que a quantidade de massa muscular se manteve adequada, comparável a pessoas mais jovens, mostrando potencial para evitar a sarcopenia (perda de massa muscular) do idoso.


Além de ajudar na saúde muscular e imunológica, o ciclismo regular mostrou efeito em:


Reduzir o estresse e apoiar a saúde mental.

Síntese muscular, fortalecimento de ossos e menor percentual de gordura.

Melhora do sono,

Aumento da libido.

Melhora da resistência cardiorespiratória.

Melhora do humor.

Perda de peso.

Redução do colesterol.


Então tire a poeira da bicicleta esquecida no canto da garagem - todos vamos envelhecer, mas que tal mantendo a imunidade e a composição corporal de 15, 20 anos a menos?